23 outubro 2017

Quem perdoa, tem fé

"Disseram, então, os apóstolos ao Senhor: Acrescenta-nos a fé." Lucas 17:5

Os discípulos ficaram tão perturbados com o que Jesus tinha dito que rogaram-lhe por mais fé. Mas afinal o que tinha dito O Senhor? Jesus disse-lhes que os escândalos são inevitáveis, pobre do crente que os causar, e que a responsabilidade de não escandalizar é individual. Mas aquilo que provavelmente terá incomodado mais os apóstolos, foi Jesus ter-lhes dito que deviam perdoar sempre que alguém lhes pedisse perdão. "Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; e, se ele se arrepender, perdoa-lhe; e, se pecar contra ti sete vezes no dia e sete vezes no dia vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me, perdoa-lhe" (Lc 17:3,4). Isso já era pedir demais para a sua fé. Lá perdoar uma vez ou outra, ainda vá, mas agora perdoar 7x7?

Jesus ligou o perdão à fé. Não é preciso muita fé para perdoar, mas quem perdoa, tem fé. Perdoamos porque temos fé no Deus que também nos perdoa. A falta de perdão indicia sempre falta de fé. Provavelmente a falta de perdão será o maior escândalo daquele que diz ter fé. Se Deus nos pedooa, quem somos nós para não perdoar? Quando perdoamos não fazemos mais do que devemos. Quem crê em Deus, perdoa o seu irmão. Quem perdoa, tem fé.

12 outubro 2017

Ortodoxia e práxis

"Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar" (Actos 1:1)

Lucas começa o livro de Actos com a referência ao primeiro tratado que escreveu, o Evangelho que levou o seu nome. O seu amigo Teófilo precisava saber, e nós também, acerca de tudo o que Jesus fez e ensinou. É importante realçar que o Evangelho são os actos e os ensinos de Jesus Cristo. O livro de Actos é a segunda parte dessa acção doutrinária, na voz da igreja e do Espírito Santo. O que me chamou à atenção no primeiro versículo do segundo tratado de Lucas, é relembrança da perfeita unidade entre as palavras e a prática de Jesus. O Homem Jesus nunca separou as suas palavras das suas atitudes. O ensino cristão é pragmático. A grande lição para nós, que nos dizemos seguidores de Cristo, é viver a doutrina que cremos. Pregar o que precisamos viver e procurar viver aquilo que pregamos. Ortodoxia e práxis. Não é fácil, mas em Cristo é possível.

04 outubro 2017

O maior tesouro é Cristo

"E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, e vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem e segue-me." (Marcos 10:21).

Um jovem rico vai a Jesus para perguntar-lhe o que deveria fazer para ser salvo. É uma pergunta fundamental, feita à pessoa certa. Jesus começa por dizer-lhe que ele devia cumprir os mandamentos da Lei mosaica. O jovem responde que, na sua avaliação pessoal, tem sido um zeloso cumpridor da Lei. Então Jesus, "amando-o", responde-lhe que lhe faltava ainda uma coisa muito importante: devia vender tudo quanto tinha, dar o dinheiro aos pobres e depois seguir Jesus. O jovem, que fazia das suas "muitas propriedades" a sua vida, retirou-se triste.

Obviamente que Jesus não está a ensinar aqui que a salvação se alcança quando nos desfazemos de todo o nosso dinheiro e dos bens materiais. Não está também a dizer que o Reino de Deus se alcança por sermos altruístas ou bondosos. Para se entrar no Reino é necessário nascer de novo (João 3:3). É necessário morrer para o que somos e temos e confiar exlusivamente na vida, na morte e na ressurreição de Cristo. Ninguém é salvo por confiar em si próprio, na sua religião, posses, práticas ou bondades. O único meio de salvação é Jesus Cristo. A alegria de crer e seguir Jesus Cristo é a maior de todas. Não há tesouro maior que Ele. No céu e na terra.

21 setembro 2017

Os elevados pensamentos do Senhor

"Os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos." (Isaías 55:8-9).

Meditei hoje em Isaías 55. Um belíssimo poema vindo dos céus. Começa com o incentivo para não desperdiçarmos a nossa vida investindo em coisas vãs, mas a buscarmos o único que é bom: Deus. Ele está perto de nós. Quer saciar a nossa fome e sede espiritual. Precisamos buscá-lo, confessando as nossas muitas maldades e os nossos caminhos maus. Sendo Deus tão perfeito e excelso, Ele é grandioso em perdoar. Deus não é como nós, que quando nos ofendem ficamos logo amuados. Os nossos pensamentos são baixos, mesquinhos, curtos; os pensamentos do Senhor são elevados, bons, santos. Os pensamentos e planos de Deus a nosso respeito são de paz, de bênção, de amor (Jeremias 29:11). É por isso que quando a Palavra do Senhor é proclamada e acolhida, produz sempre bom frutos. A Palavra que sai da boca de Deus gera vida, alegria, perdão, paz. Os montes e os outeiros cantam aos céus, as árvores do campo aplaudem o Senhor. Grandioso é Deus! Grandiosos são os seus pensamentos.

19 setembro 2017

Fala, porque o teu servo ouve.

"Então, veio o Senhor, e ali esteve, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel. E disse Samuel: Fala, porque o teu servo ouve." (1 Samuel 3:10).

O jovem Samuel aprendia a servir o Senhor com o Sumo Sacerdote Eli, no templo. Certa noite, o Senhor falou a Samuel, mas ele desconhecia ainda a voz do Senhor. Quando o Senhor falou, Samuel pensou que se tratava de Eli. Diz o texto bíblico que “Samuel ainda não conhecia o Senhor, e ainda não lhe tinha sido manifestada a palavra do Senhor” (v.7). Quanto mais a Palavra do Senhor estiver na nossa vida, mais conhecimento da voz do Senhor teremos. O Senhor precisou falar três vezes para Samuel compreender quem lhe falava. Se não nos aquietarmos diante dele nunca o iremos ouvir. Deus continua a falar hoje pela sua Palavra. Quantas vezes O Senhor vai precisar falar até nós compreendermos que Ele tem algo muito importante para nos comunicar? "Fala, porque o teu servo ouve."